A ablução maior (ghusl) e o que a anula

A ablução maior (ghusl) e o que a anula:

Casos em que se torna obrigatório fazer o ghusl:

Se o muçulmano realiza as seguintes ações, então, é obrigatório que faça o ghusl antes da salah ou das sete voltas ao redor da Kaabah (tawaf), pois se encontrará em estado de impureza maior.

Estas são:

 Para fazer o ghusl basta molhar o corpo todo.

  1. A ejaculação de sêmen acompanhada de prazer, em qualquer situação, acordado ou dormindo. O sêmen é um liquido branco, espesso, que sai por efeito do desejo sexual e do gozo.
  2. A penetração, ainda que não haja ejaculação. Basta somente haver introduzido a glande de forma completa para que o ghusl seja obrigatório. Allah disse: “Se haveis tido relações sexuais…” (Ma’idah, 5: 6).
  3. A saída do sangue da menstruação e do período pós-parto, da mulher.
    • A menstruação (haid) é um sangramento natural que ocorre mensalmente e se prolonga por sete dias mais ou menos, dependendo do metabolismo de cada mulher.
    • O período pós-parto (nifas), por outro lado, é o sangue que sai da mulher após dar a luz e se prolonga por vários dias.

O Islam dispensou as mulheres em estado de menstruação ou pós-parto a realização das orações ou o jejum. No que diz respeito ao jejum obrigatório do Ramadan, a mulher deve repor os dias não jejuados quando o sangramento houver cessado e ela tenha se purificado, entretanto não é necessário recuperar as orações (qada). Não é permitido que os esposos mantenham relações sexuais (coito) durante este período, mas, sim, está permitido o gozo e o desfrute de ambos, sem penetração. É obrigatório para a mulher que faça o ghusl quando os sangramentos pararem.

O período pós-parto (nifas), por outro lado, é o sangue que sai da mulher após dar a luz e se prolonga por vários dias. O Islam dispensou as mulheres em estado de menstruação ou pós-parto a realização das orações ou o jejum. No que diz respeito ao jejum obrigatório do Ramadan, a mulher deve repor os dias não jejuados quando o sangramento houver cessado e ela tenha se purificado, entretanto não é necessário recuperar as orações (qada). Não é permitido que os esposos mantenham relações sexuais (coito) durante este período, mas, sim, está permitido o gozo e o desfrute de ambos, sem penetração. É obrigatório para a mulher que faça o ghusl quando os sangramentos pararem.

Como o muçulmano se purifica da impureza maior (hadath al akbar)?

O muçulmano que queira se purificar basta que lave todo o seu corpo com água.

  • Mas, o melhor é que primeiro lave suas partes íntimas, tal como faz quando se limpa depois das necessidades fisiológicas; depois realize o wudu e logo jogue água sobre todo o seu corpo. Isto tem mais recompensa, pois está de acordo com a sunnah do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele).
  • Se o muçulmano se purifica da impureza maior não é necessário que faça o wudu, mas é melhor fazê-lo por completo, ou seja, o wudu dentro do ghusl, tal como na sunnah do Profeta (que a paz e as bênção de Allah estejam com ele).

Passar as mãos úmidas pelas meias:

Dentre as facilidades do Islam está a que permite ao muçulmano que passe as mãos úmidas sobre as meias grossas ou o calçado que cobre todo o pé (incluindo os tornozelos), em vez de lavar o pé. A condição é que, no momento de se vestir, a pessoas estivesse em estado de purificação. E isto não pode ser realizado em um período que exceda 24h (para os não viajantes) ou 72h (para viajantes).

Por outro lado, para o ghusl é obrigatório que se lave os pés.

Que ocorre com quem não pode utilizar a água?

Quando o muçulmano se vê impossibilitado de utilizar a água para as abluções ou não a encontra, ou só possui o suficiente para beber, então, está permitido purificar-se meio da ablução à seco (tayammum) até que possa encontrar água ou volte a poder utilizá-la.

A forma de fazê-lo:

 buscar uma área de terra ou areia seca e limpa, bater as palmas das mãos sobre ela, uma vez, soprar o excesso para eliminar a sujeira, depois passá-las sobre o rosto e a palma da mão esquerda sobre a da mão direita e vice-versa.