A caridade e a generosidade (Exemplos de bons modos da vida do Profeta)

Exemplos de bons modos da vida do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele)

 O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) era o mais completo exemplo dos bons modos. .

 

O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) era o melhor e mais ilustre exemplo de bons modos. Por isso, o Alcorão descreve seu comportamento como grandioso e magnânimo. Sua esposa ‘Aisha (que Allah esteja satisfeito com ela) o descreveu acertadamente quando disse: “seu comportamento era o Alcorão”, quer dizer, era o exemplo vivo do Alcorão.

A caridade e a generosidade:

  • O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) era o mais generoso de todos, especialmente no Ramadan, que era quando se encontrava com o Anjo Gabriel (que a paz esteja com ele) durante todas as noites do mês de jejum. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) recitava o Alcorão para o Anjo Gabriel e, nesses dias, “… era mais generoso que a chuva” (Bukhari, 1803 e Muslim, 2308).
  • Sempre que lhe pediam algo, concedia. Certa vez, deu a um homem um gado que cobria um vale e duas montanhas. Quando voltou ao seu povoado, este homem admoestou as pessoas a entrarem no Islam porque Muhammad dava em caridade com uma generosidade que demonstrava que não temia a pobreza.
  • Um dia trouxeram oitenta mil moedas de ouro e ele as pôs em cima de uma almofada e começou a dividi-las. A todo aquele que pedia, dava, até que não restou uma única moeda.
  • Um homem veio pedir e o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Não tenho nada, mas compra o que necessitar e eu pagarei quando tiver”, então, ‘Umar (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: “Ó Mensageiro de Allah, não estás obrigado a fazer o que não pode”. O Profeta não gostou do que ‘Umar falou, porém, o homem disse: “Sê generoso e não temas que Allah te prive de Sua Generosidade”, assim o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) se alegrou e sorriu (hadith al Mujtara, 88).
  • Certo dia, quando o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) voltava da batalha de Hunain, vieram camponeses e beduínos recém-convertidos ao Islam pedir parte nos espólios e insistiram tanto e o cercaram de tal forma que ele ficou encostado em uma árvore; então, ele se colocou de pé e disse: “Dá-me meu manto, se fossem minhas estas árvores as repartiria entre vós e não diríeis que sou tacanho, mentiroso ou covarde” (Bukhari, 2979).

O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) era um grande exemplo a seguir em seus modos e em todos os aspectos da vida.