A crença nos Livros revelados (Os seis pilares da fé)

Significado da crença nos livros revelados:

 Completa-se a escrita do Nobre Alcorão com a caligrafia perfeita e profissional.

Crer que Allah revelou livros sagrados a Seus mensageiros, para que fossem ensinados a Seus servos. Estes livros são a palavra de Allah, nos quais é falado de acordo com Sua divindade e que nestes livros está a verdade, a luz e orientação para as pessoas, nesta e na outra vida.

A fé nos livros sagrados é um dos pilares da fé, assim como disse Allah: “Ó crentes! Crê em Allah, em Seu Mensageiro e no Livro que foi revelado a seu Mensageiro e nos Livros que foram revelados anteriormente. Quem não crer em Allah, em Seus anjos, em Seus Livros, em Seus mensageiros e no Dia do Juízo haverá se desviado profundamente” (Alcorão, Nissa, 4: 136).

Allah ordenou crer n’Ele, em Seus mensageiros e no Livro que foi revelado ao último Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele), que é o Alcorão, como também nos ordenou a crer nos livros revelados antes do Alcorão.

O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “A fé implica em que creias em Allah, Seus anjos, Seus livros, Seus mensageiros, no Dia do Juízo Final e que creias no decreto divino, favorecendo-te ou não” (Muslim, 8).

Que compreende a fé nos livros sagrados?

  1. A fé em que foram revelados por Allah.
  2. A fé em que são palavras de Allah.
  3. A fé nos livros que Allah mencionou, por exemplo: Alcorão, que foi revelado a nosso Profeta Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele), Torá, que foi revelada a Moisés (que a paz esteja com ele) e Evangelho que foi revelado a Jesus (que a paz esteja com ele).
  4. Aceitar a informação correta que se encontra nos livros anteriores.

Benefícios e particularidades do Alcorão:

O Alcorão é a Palavra de Allah revelada a nosso Profeta Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele)e por isso o crente honra este livro e se apega às suas leis, sua recitação e seu estudo.

O Alcorão é a orientação e razão de nosso êxito nesta e na outra vida.

O Alcorão tem muitos benefícios e peculiaridades que o fazem diferente dos outros livros sagrados anteriores, dentre eles:

  1. O Alcorão compreende todas as leis divinas, pelo que confirma e comprova no que concerne àquilo que já havia sido revelado nos livros anteriores.

Allah, o Altíssimo, disse: “Temos revelado (a ti, Ó Muhammad!) o Livro (Alcorão) com a Verdade que corrobora e mantém vigente o que já havia nos livros revelados” (Alcorão, Ma’idah, 5: 48).

O significado de “que corrobora e mantém vigente” é que vem reafirmar tudo o que havia nos livros anteriores, no que diz respeito à crença e atos de adoração.

  1. É um dever para toda gente, em sua diversidade de línguas e povos, apegar-se ao Alcorão e trabalhar segundo o que está disposto nele, sem se importar por quanto tempo se deu a revelação; diferentemente dos livros anteriores – já que estavam destinados a povos específicos ou períodos específicos. Allah, o Altíssimo, disse: “Este Alcorão foi-me revelado, para com ele admoestar a vós e àqueles que ele alcançar (em sua mensagem)” (Alcorão, An’am, 6: 19).
  2. Allah, o Altíssimo, prometeu preservar o Alcorão e, portanto, nenhuma mão poderá deturpá-lo. Allah disse: “Em verdade, Temos te revelado o Alcorão e somos Nós somos seu custódio” (Alcorão, Hijr 15: 9). Em consequência, tudo o que contém nele é verídico e autêntico.

Quais são as nossas obrigações para com o Alcorão?

  • Devemos amar o Alcorão, valorizar sua magnificência e respeitá-lo, pois é a Palavra do Criador, a melhor palavra e a mais veraz.
  • Devemos recitá-lo e lê-lo, tratando de compreender suas palavras, meditar sobre seus ensinamentos, suas histórias para, assim, podermos discernir entre o certo e errado e aplicarmos como nossa forma de vida.
  • Devemos seguir Suas leis, exemplos, ordens e etiquetas e fazê-las parte de nossa vida cotidiana.

Quando Aisha, que Allah esteja satisfeito com ela, foi consultada sobre o comportamento do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Seu comportamento é o Alcorão” (Ahmad, 24601 e Muslim, 746).

Significado do relato: o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele), em sua vida e suas ações, era a personificação da sabedoria e leis contidas no Alcorão, pois seguiu e tomou como forma completa de orientação este Livro. Por isso, ele é o melhor exemplo a ser seguido para todos nós, sobre isso, Allah disse: “Há um belo exemplo no Mensageiro de Allah (de valor e firmeza da fé) para aqueles que têm esperança em Allah, (desejam ser recompensados) no Dia do Juízo e recordam Allah frequentemente” (Alcorão, Ahzaab, 31: 21).

Qual a nossa posição em relação aos livros sagrados anteriores?

Os muçulmanos creem que a Torá, que foi revelada a Moisés (que a paz esteja com ele) e o Evangelho, que foi revelado a Jesus (que a paz esteja com ele) são a verdade revelada por Allah e que reúnem leis, ensinamentos e estórias que contêm a orientação e luz para os humanos, para suas ações diárias, sua vida mundana e a outra vida.

Os muçulmanos creem que originalmente a Torá e o Evangelho foram revelados por Allah. Entretanto, foram alterados, sofrendo deturpações e, por isso, só cremos no que neles coincide com o Alcorão e a tradição profética (sunnah).

Entretanto, apesar disto, Allah nos informou no Alcorão que o Povo do Livro, judeus e cristãos, alterou seus livros, acrescentando algumas coisas e eliminando outras. Portanto, estes não se encontram, na atualidade, tal como foram revelados originalmente.

Assim, a Torá que existe hoje não é a que foi originalmente revelada a Moisés, que a paz esteja com ele, porque alguns judeus a deturparam, brincando com suas normas. Allah, o Altíssimo, disse a este respeito: “Alguns dos judeus modificaram o sentido das palavras e dizem: ‘ouvimos, mas desobedecemos; escutamos, mas não prestamos atenção’” (Alcorão, Nissa, 4: 46).

O mesmo aconteceu com o Evangelho que existe hoje em dia, o qual não é o Evangelho original que foi revelado a Jesus (que a paz esteja com ele), pois alguns cristãos o deturparam, mudando muitas de suas normas. Allah disse sobre os cristãos: “Entre eles há aqueles que deturpam o Livro quando o recitam para que creias que é parte dele, quando, na realidade, não pertence ao Livro. E dizem que provêm de Allah sendo que não provém d’Ele. Inventam mentiras acerca de Allah” (Alcorão, Al ‘Imran, 3: 78).

“E também aceitamos a promessa daqueles que disseram: Somos cristãos! Porém, esqueceram-se de grande parte do que lhes foi recomendado (no Evangelho)” (Alcorão, Ma’idah, 5: 14).

Por isso encontramos nas mãos do Povo do Livro o que eles chamam “Bíblia”, que reúne a Torá e o evangelho e outros livros, muitas crenças equivocadas, estórias inválidas e falsas, por isso não consideramos a informação destes livros confiável – a menos que concordem com o que diz o Alcorão e a tradição autêntica. Desmentimos tudo o que o Alcorão e a tradição autêntica nos informam que é falso nestes livros. Quanto ao que não é confirmado, nem desmentido da Bíblia, pelo Alcorão e tradição, não emitimos julgamento; nem o confirmamos e nem o desmentimos.

Entretanto, apesar disto, o muçulmano deve respeitar estes livros, não deve diminuí-los, nem difamá-los, porque neles ainda há algo da Palavra de Allah que não foi modificada.

O frutos da crença nos Livros Sagrados

A fé nos livros sagrados tem muitos frutos, dentre eles os seguintes:

  1. Faz com que conheçamos o cuidado que Allah tem com Seus servos, Sua absoluta misericórdia, pois enviou a todos os povos um Livro que os orienta e os leva a obter a felicidade nesta e na outra vida.

  2. Faz com que conheçamos a sabedoria divina que há em Suas leis, pois foi legislado para cada povo segundo sua situação. Allah, o Altíssimo, disse: “A cada comunidade temos dado uma legislação própria e uma norma” (Alcorão, Ma’idah: 48).

  3. Faz com que agradeçamos as graças de Allah ao revelar estes livros, porque eles são a luz e a orientação para esta vida e a outra.