A especulação e a venda de produtos sem conhecer seu estado

A especulação e a venda de produtos sem conhecer seu estado

É todo intercâmbio no qual não se sabe todas as condições e detalhes ou onde existam pontos obscuros que podem ser motivo de disputa e conflito entre as partes, o que leva à enganação de uma parte sobre a outra.

O Islam proíbe este tipo de transação para não dar lugar ao conflito, engano ou injustiça. Estas transações estão proibidas no Islam, ainda que haja acordo entre as partes. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) proibiu as transações nas quais exista especulação (Muslim, 1513).

Exemplos de transações especulativas:

  1. A venda de frutas antes de saber se a safra será boa e antes do amadurecimento do fruto. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) proibiu esta transação porque existe a possibilidade de que se percam ou se corrompam.
  2. Pagar por um contentor sem saber o que contém nele, se é valioso ou não.

Quando a especulação influencia?

A especulação não influencia na ilicitude dos contratos, exceto se é abusiva e tem lugar no próprio contrato e não em suas repercussões.

Por exemplo, é lícito que o muçulmano compre uma casa sem saber exatamente com que materiais ela será construída, posto que neste caso a ignorância é mínima e forma parte das repercussões do contrato e não de sua origem.