A usura

A usura

A usura é a cobrança de um interesse financeiro (juros) que vem como requisito na concessão de um empréstimo. O Islam proíbe taxativamente, por causa da injustiça e dano que origina.

Há vários tipos de usura, as mais graves são as que se dão nos empréstimos e dívidas e que é uma quantia de dinheiro agregada ao capital original, sem que haja se realizado alguma transação entre as partes (compra, venda, etc). Este tipo se divide em duas classes:

 Todo empréstimo ou dívida que traga benefícios ao credor é usura (juros).

  • A usura na dívida:

São os juros da dívida que são pagos pelo endividado quando chega o momento de saldá-la e a pessoa não possui meios de pagar.

Por exemplo: Said toma de Khalid um empréstimo de 1000 dólares a devolver em um mês; cumprido o mês, Said não tem condições de pagar sua dívida, então, Khalid aceita que Said protele o pagamento com a condição de que em um mês pagará 1100 dólares, ao invés de 1000; ou em dois meses pagará 1200 e assim adiante.

  • A usura no empréstimo:

Significa que uma pessoa pede um empréstimo a um banco, sob a condição de pagá-lo acrescido de uma porcentagem (por exemplo, 5% ao ano).

Por exemplo: uma pessoa quer comprar uma casa avaliada em 100 mil dólares, mas não tem o valor integral. Então, dirige-se a um banco e toma um empréstimo de 100 mil para comprar a casa sob a condição de devolver 150 mil em cotas, por cinco anos.

Os juros são dos pecados capitais, seja para financiar um comércio ou para investir na indústria ou em qualquer bem de consumo, como uma casa, automóvel, etc.

Comprar mercadorias em cotas fixas, pagando uma soma superior ao preço cotado, não é considerado juros (usura).

Por exemplo: uma pessoa que compra um equipamento por 1000 dólares à vista ou por 1200 dividido em 12 meses, pagando ao mesmo estabelecimento, não é considerado juros.