As substâncias inebriantes ou bebidas alcoólicas

As substâncias inebriantes ou bebidas alcoólicas

Isto inclui tudo o que faz perder a razão, total ou parcialmente, por um período curto ou longo. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Tudo que embriaga, faz perder a razão e tudo que faz perder a razão é ilícito” (Muslim, 2003). É igualmente ilícito se as bebidas são feitas à base de frutas, como a uva, passas ou figos ou à base de grãos como cevada, milho ou arroz ou à base de doces e mel. Portanto, tudo que embriaga é ilícito, independentemente de como se chame, ainda que seja agregado a outros produtos como os sucos naturais, doces ou chocolate.

 O Islam protege a razão de tudo aquilo que a possa prejudicá-la. .

Preservar a razão (a lucidez)

O Islam tem como objetivo resguardar os interesses das pessoas, nesta e na outra vida. Neste sentido que se preocupa em proteger as cinco necessidades básicas do ser humano: religião, vida, razão, honra e propriedade.

A razão é o elemento sobre o qual se fundamenta a responsabilidade e é a causa pela qual Allah dignifica o ser humano; daí que o Islam protege e cuida de tudo que a possa prejudicar ou debilitar.

O julgamento sobre os inebriantes:

Consumir inebriantes é um pecado capital, assim está demonstrando no Alcorão e na tradição profética, por exemplo:

  • Disse o Altíssimo: “Ó crentes! Os embriagantes, jogos de azar, os altares (sobre os quais eram degolados os animais como oferenda para os ídolos) e consultar a sorte valendo-se de flechas são obras imundas de Satanás. Abstei-vos disso e assim tereis êxito” (Alcorão, Ma’idah, 5: 90). Allah descreveu essas ações como imundas e nos ordenou afastar delas.
  • O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Todo vinho faz perder a razão e tudo que faz perder a razão é ilícito. Certamente, quem beber vinho nesta vida estará privado dele na outra vida” (Muslim, 2003).
  • O profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse acerca da fé: “quem bebe embriagantes não é, enquanto bebe, um crente” (Bukhari, 5256 e Muslim, 57).
  • O Islam castiga aquele que bebe humilhando-o ante a sociedade e seu testemunho se torna inválido.
  • O Islam ameaça aquele que bebe e não abandona o vício até o final de seus dias com um doloroso castigo na outra vida. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Allah prometeu a quem bebe embriagantes que beberá do suor e sujeiras dos moradores do Inferno” (Muslim, 2002).
  • Todo aquele que participe ou ajude no consumo de substâncias inebriantes, seja muito ou pouco, está incluído na ameaça do castigo, porque o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Maldito aquele que fabrica (o vinho), aquele para quem é fabricado, quem bebe, quem transporta, quem rega (as plantações), quem se beneficia de sua comercialização, quem o compra e para quem é comprado” (Tirmidhi, 1295).