As vestimentas ilícitas

As vestimentas ilícitas:

  1. A roupa transparente que revela as partes íntimas que não devem ser mostradas: o muçulmano deve cobrir seu corpo com roupas opacas (que não sejam transparentes), assim como disse Allah, o Altíssimo: “Ó filhos de Adam! Enviamo-vos vestimentas para que vos cobrissem” (Alcorão, ‘Araaf, 7: 26). O Islam define as partes que devem ser cobertas e ocultadas tanto dos homens, quanto das mulheres. O homem deve cobrir até seus joelhos, enquanto a mulher deve cobrir, diante dos homens estranhos, todo o corpo, exceto mãos e rosto. Também não é permitido vestir roupas apertadas que cheguem a marcar as partes do corpo, nem roupas transparentes que mostrem a pele debaixo delas. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele), a propósito da roupa transparente e apertada, ameaçou aqueles que usam com o castigo do Dia do Juízo, disse: “Dois tipos de habitantes do Inferno que ainda não vi (e mencionou): as mulheres que ao vestirem-se parecem nuas…” (Muslim, Baihaqi e Ahmad).
  2. Vestir o que é próprio do sexo oposto, quer dizer, homens que usem roupas exclusivamente femininas e mulheres que usem roupas exclusivamente masculinas, é um ato ilícito e um pecado grave. Assim como se proíbe assemelhar-se ao outro sexo nas maneiras de falar, andar e mover. O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) amaldiçoou o homem que se veste como mulher e a mulher que se veste como homem (Abu Dawud, 4098). Também amaldiçoou os homens que tentam se assemelhar às mulheres e vice-versa (Bukhari, 5546); entende-se pela maldição, a privação da misericórdia de Allah. Desta maneira, o Islam incentiva a preservação da natureza nata do homem e da mulher, tendo cada um suas próprias maneiras, de acordo com os ditames da natureza e o bom juízo.

     É ilícito vestir roupas exclusivas de outras comunidades religiosas.

  3. Também é ilícito vestir imitando os devotos de outras religiões e a certos não muçulmanos, quer dizer, por exemplo a vestimenta dos monjes, dos curandeiros, carregar uma cruz no pescoço, etc. o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Quem pretende se assemelhar a uma comunidade será parte dela” (Abu Dawud). Nesta proibição se inclui toda vestimenta que contenha símbolos e referências características de outras religiões ou ideologias; este comportamento, na realidade, é sintoma de falta de fé, autoestima e personalidade. Entretanto, não entra nesta proibição o muçulmano que se veste como a maior parte de sua sociedade, ainda que não sejam majoritariamente muçulmanos. Pois, o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) se vestia como a maioria dos árabes de seu tempo, especialmente a tribo de Quraish, a qual pertencia, exceto naquilo que ele mesmo proibiu (por exemplo a opulência e ostentação).
  4. É ilícita a roupa que caracteriza altivez e arrogância. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Não entrará no Paraíso quem tenha, em seu coração, um grão de arrogância” (Muslim, 91). Por esta razão, o Islam proibiu arrastar a roupa no chão e vestir roupas muito longas, caso isto seja um demonstrativo de arrogância e vaidade. O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Allah não olhará, no Dia do Juízo, para aqueles que arrastem sua roupa pelo chão em sinal de arrogância” (Bukhari, 3465 e Muslim, 2085). Assim como proibiu a vestimenta “vaidosa”, seja porque provoca críticas por sua raridade, cor ou porque é luxuosa e ostenta vaidade e arrogância da parte daquele que a veste. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Quem veste uma roupas de vaidade, nesta vida, Allah o vestirá com roupas de humilhação no Dia da Ressurreição” (Ahmad, 5664 e Ibn Majah, 3607).

    Está proibido desperdiçar dinheiro na compra de roupas, mas isto depende dos proventos da pessoa e de suas obrigações.

  5. O Islam proíbe aos homens vestirem roupas de seda ou ouro, ou que contenham ambos ou um destes elementos. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Estes dois elementos são ilícitos para os homens de minha comunidade e lícitos para suas mulheres” (Ibn Majah, 3595 e Abu Dawud, 4057). A seda proibida para os homens é a seda natural que o bicho da seda produz.
  6. A roupa cara e que é símbolo de desperdício também é ilícita no Islam. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Comei, sê caridoso e vesti bem sem excesso, nem presunção” (Nasai, 2559). Há que se levar em conta a situação econômica de cada pessoa, porque uma pessoa rica tem condições de comprar uma certa roupa que um pobre não poderia. Isso não é considerado um excesso, desde que se mantenha o princípio da humildade e do cumprimento das responsabilidades.