O arrependimento

O arrependimento

O arrependimento é voltar para Allah, porque todo aquele que abandona seu pecado ou a incredulidade e volta a Allah sinceramente é considerado um arrependido.

O muçulmano precisa se arrepender e voltar a Allah por toda sua vida, já que cometemos pecados e faltas diariamente. Cada vez que se comete um pecado, deve-se pedir perdão a Allah.

As condições do arrependimento sincero:

Para um arrependimento válido e sincero contra todo pecado, mesmo pela incredulidade ou idolatria, deve-se cumprir certas condições, observe-as:

  1. Abandonar o pecado:

Não é sincero aquele que diz se arrepender, porém continua praticando o mesmo erro. Entretanto, caso volte a cometer o mesmo pecado, depois de um arrependimento sincero, seu arrependimento é correto, ainda que deva se arrepender novamente de tal pecado cada vez que incorra nele.

  1. Arrepender-se dos pecados e faltas anteriores:

Só é possível falar de arrependimento quando a pessoa sente remorso e pesar por seus pecados cometidos. Por isso, não é considerado arrependido aquele que fala de seus pecados anteriores com orgulho. Sobre isso o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “O arrependimento é lamentar-se” (Ibn Majah, 4252).

  1. Ter a intenção e a resolução de não repetir o mesmo pecado:

Não é correto, nem válido o arrependimento se há intenção de voltar a cometer o mesmo pecado.

Passos para tornar realidade a intenção:

  • Comprometer-se, consigo mesmo, a não repetir os pecados que cometia, sob nenhuma circunstância. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Quem possua estas três qualidades saboreará a doçura da fé” e, entre elas, mencionou: “quem detesta voltar à incredulidade, depois de Allah tê-lo salvo dela, assim como detesta ser lançado no Fogo” (Bukhari, 21 e Muslim, 43).
  • Afastar-se das más companhias, pessoas que debilitam sua fé e o convidam a pecar.
  • Suplicar a Allah, louvado seja, que nos firme em Sua religião até a morte, rogando, em qualquer idioma e de qualquer forma, assim como com súplicas que encontramos no Alcorão e na Sunnah:
    • “Senhor nosso! Não faças com que nossos corações se desviem, depois de haver-nos guiado” (Alcorão, Al ‘Imran, 3: 8).
    • “Ó Allah, Tu que modificas os corações, firma meu coração em Tua religião” (Tirmidhi, 2140).

E depois do arrependimento?

Quando uma pessoa se arrepende e volta para Allah, então, Allah, o Misericordioso, perdoa todos os seus pecados, por maiores e mais graves que sejam, pois Sua misericórdia é infinita. O Mais Compassivo disse: “Dize (Ó Muhammad! Àqueles que transmitam Minha Mensagem:) Ó servos meus, que se excederam contra si próprios, não desespereis da misericórdia de Allah; certamente, Ele pode perdoar todos os pecados, porque Ele é o Indulgente, o Misericordioso” (Alcorão, Zumar, 39: 53).

Depois do arrependimento sincero o crente se purifica e volta livre de pecados, e mais, Allah recompensa os arrependidos, que lamentam abundamente de seus pecados, tanto que transforma os pecados em boas obras. O Todo-Poderoso disse: “Salvo aos que se arrependam, creiam e trabalhem corretamente. A estes, Allah lhes perdoará os pecados e, em seu lugar, registrará boas obras; pois Allah é Absolvedor, Misericordioso” (Alcorão, Furqan, 25: 70).

Quem conseguir tal benefício deve conservá-lo, fazendo tudo que o ajude para atingir seu objetivo e evitar cair nas armadilhas do Demônio.

A doçura da fé:

Quem ama a Allah e Seu Mensageiro, acima de tudo, ama os demais em proporção à sua devoção a Allah e sua retidão. Também detesta voltar a cometer os pecados e desviar-se da orientação de Allah. Encontrará em seu coração a doçura e o prazer da fé, prazer que é produzido através da aproximação a Allah, da felicidade da orientação divina e da bênção de ser crente. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “Quem possuir estas três qualidades saboreará a doçura da fé: quem ama a Allah e Seu Mensageiro acima de tudo, ama os demais por sua devoção a Allah e sua retidão e deteste voltar à incredulidade, depois de Allah havê-lo libertado, assim como detesta ser lançado no Fogo” (Bukhari, 21 e Muslim, 43).

O muçulmano encontra prazer em sua fé quando detesta a incredulidade, assim como detesta cair no fogo. .