Objetivos da peregrinação

Objetivos da peregrinação

A peregrinação tem objetivos essenciais para o benefício da pessoa e da sociedade. Depois de mencionar o sacrifício que o peregrino tem que oferecer ao seu Criador, Allah, louvado seja, escrito no Nobre Alcorão: “Allah não necessita de sua carne, nem seu sangue, senão que deseja que O adorais (através deste ritual, para assim recompensá-los). Com este fim os submeteu (aos animais)” (Alcorão, Hajj, 22: 37). O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse: “O tawaaf em volta da casa (Kaabah) e entre Safa e Marwa e o apedrejamento do pilar, tudo isso é para relembrar Allah” (Abu Dawud, 1888).

Estes são alguns dos fundamentos e objetivos da peregrinação:

  1. Mostrar obediência e submissão a Allah:

Abandonando todo acessório de luxo e de vestimenta. O peregrino veste-se de peças de tecido, sem costuras, mostrando, assim, sua submissão ao Criador, afasta-se do ruído da vida mundana diária que o ocupa e afasta de seu Senhor e, por conseguinte, consegue o perdão de Allah e Sua Misericórdia. Depois, permanece no vale de Arafat para rogar e suplicar, louvando e agradecendo a Allah por Sua bondade infinita, Sua generosidade e pedindo perdão por seus pecados e faltas.

  1. Agradecer às graças de Allah:

A peregrinação é um agradecimento a Allah em dois sentidos: por uma parte se agradece a Allah a bênção material (dinheiro, bens, etc.) e por outra agradece a bênção física (ter saúde). Estas são as maiores bênçãos dadas por Allah, neste mundo. Peregrinando, há oportunidade de agradecer ambas, pois o peregrino se esforça física e economicamente ao realizar este ato de adoração. Não há dúvida que agradecer uma bênção é uma obrigação moral e religiosa, isso é senso comum.

  1. Reunir-se com muçulmanos de todo o mundo:

Milhões de muçulmanos de diferentes países e origens se reúnem cada ano na peregrinação à Meca. Nesse lugar santificado não existem diferenças entre ricos e pobres, homens e mulheres, negros e brancos, nem sequer diferenças de idiomas. Durante a peregrinação, os muçulmanos celebram a maior reunião de pessoas, onde se aconselha seguir o caminho da bondade, piedade, paciência e defesa do direito e justiça. Na peregrinação convergem este mundo e o céu.

  1. Evocação do Dia do Juízo:

Ao muçulmano, a peregrinação evoca o dia da Ressurreição, pois se despoja de suas roupas comuns e só se veste com tecidos que se assemelham a mortalhas, entra-se em consagração ritualística (ihram), permanece-se no vale de Arafat e vê-se todos os peregrinos vestidos da mesma forma. Esta situação recorda o muçulmano do Dia do Juízo, o dia em que se responderá por todas as ações e, por isso, deve-se trabalhar pelo bem, para ganhar a complacência de Allah e o Paraíso e se salvar do castigo e do Fogo.

  1. Manifestar a unidade de Allah e adorá-Lo – unicamente a Ele, com atos e palavras:

O lema mais repetido pelos peregrinos é “Ó Allah, respondemos Teu chamado, certamente não tens parceiros, todos os louvores, bênçãos e poder Te pertencem, ó Allah, não tens parceiros (na adoração)”. Um companheiro do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) disse, ao descrever o discurso do Profeta: “Começou discursando sobre a unicidade absoluta de Allah (tawhid)” (Muslim, 1218). Todas as formas de adoração durante a peregrinação demonstram a Unicidade de Allah.