Sujud as-sahu (prostração por esquecimento)

Sujud as-sahu (prostração por esquecimento)

São duas prostrações que Allah legislou que façamos quando nos damos conta de alguma deficiência ou esquecimento em nossa salah.

Quando se realiza o sujud as-sahu?

Está legislado fazer o sujud as-sahu nas seguintes situações:

  1. Quando a pessoa se excede num ruku, um sujud, um quiyam por causa de esquecimento ou equívoco, então, deve-se prostrar para compensar o erro (sahu).
  2. Se falta algo de algum dos pilares da salah deve completá-lo e logo fazer o sujud as-sahu, ao final da salah.
  3. Se algum ato obrigatório foi esquecido, ou vários deles, por exemplo o tashahhud, seja por equívoco ou esquecimento, deve-se fazer o sujud as-sahu.
  4. Se há dúvida de quantas ra’kah foram feitas, deve-se considerar o número mais baixo, porque é sobre ele que se tem certeza e, ao final, fazer o sujud as-sahu.

A forma que se realiza a prostração por erro ou esquecimento (sujud as-sahu): são feitas duas prostrações (sujud), sentando-se entre elas, tal como nas prostrações da salah.

O momento em que se realiza o sujud as-sahu: pode ser realizada em qualquer um dos dois momentos:

  • Antes de dizer o salam, depois do último tashahhud, logo termina com salam.
  • Depois do salam, prostra-se duas vezes, logo se dá o salam outra vez.